segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Sala de espera

Estou carente, abandonado num canto
Sofrendo tanto, só aqui e ninguém me vê
Sou um inocente sem amor, condenado
Pago dobrado o que eu não fiz a você

Meu coração é mesmo uma sala de espera
Nem da janela ninguém procura me ver
Abri a porta de entrada, ninguém entra
A dor aumenta e eu continuo a sofrer

Nesta sala vazia
Eu sou o ser carente
A solidão malvada
Já dominou o ambiente
Eu preciso é de amor
Já tentei, não tem jeito
É uma sala de espera
O coração no meu peito

Já faz tempo que eu espero assim tão só
Ninguém tem dó e eu me pergunto por quê?
Cada veia no meu corpo é uma estrada
Sinalizada para a esquerda e ninguém vê

O sentido é obrigatório, o amor indica
O meu explica é sem obstáculo e sem cancela
O meu peito é uma casa maravilhosa
Das mais gostosas e o coração sala de espera

Autor: José Nogueira Lima
10/04/2013

letrarabiscada@gmail.com

sábado, 29 de outubro de 2016

Mulher

Ah, mulher!
Ah, mulher!
Se não fosse você
Como eu iria fazer
Pra me manter de pé

Você me dá carinho
Amor e prazer
Me dá até você
Para me saciar
Não tem hora e nem dia
E quando eu desejo
Me enche de beijo
Além de me amar

Você não é frágil
É a parte forte
Eu acho que é a sorte
Em forma de mulher
Que Deus pôs no mundo
Pra amparar o homem
E levar o sobrenome
Que um deles te der

Você é namorada
Esposa, mãe e amiga
Mulher, então, me diga
Se você é feliz
Precisa mesmo ser
Tratada igual uma flor
Com carinho e amor
Como essa canção diz

Você trabalha muito
Cozinha, lava e passa
Tem fibra e raça
É a rainha do lar
Domina o mundo
O forno e o fogão
Estômago e coração
De quem sabe te amar

Você, mulher, merece
A singela homenagem
Linda personagem
Desse meu viver
Uma mulher me deu vida
Carinho e amor
Pra outra me criou
Que bom ser pra você

Que cuida de mim
E de tudo que é meu
Me dando o que é seu
Na hora que eu quiser
Você é a razão
Por eu ser como eu sou
Tão feliz no amor
Ao seu lado mulher

Autor: José Nogueira Lima
08/02/2013

letrarabiscada@gmail.com

quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Minha terra

Eu quero voltar a viver na minha terra
De onde eu saí e nunca mais voltei
Rever os amigos e lembrar a infância
Tempos de criança, que não esquecerei

Acordar cedinho e sentir o cheiro do mato
Ainda no quarto o cheirinho do café
No fogão a lenha uma broa de milho
A mãe do meu filho dizendo que me quer

Levantar da cama e ver o sol nascer
Ver o gado berrando preso no curral
E a passarada orquestrando uma canção
O galo ciscar o chão e cantar no quintal

Ver a porcada comer no chiqueiro
O moinho que gira e não pode parar
O caldo da cana no engenho correr
Dele vou beber e ver o monjolo socar

Depois cavalgar livre, como é o vento
Parar numa fonte e matar minha sede
Sentar numa sombra e curtir a natureza
Pescar numa represa e descansar numa rede

Juntar os amigos, abraçar a viola
Cantar uma canção e ver o sol se por
Eu trago guardado no meu coração
O meu grande chão, terra que me criou

Autor: José Nogueira Lima
12/04/2013

letrarabiscada@mail.com

domingo, 23 de outubro de 2016

Joia sem preço

Meus pensamentos voam bem alto sem asas no ar
Querendo pousar naquele horizonte que eu sempre sonhei
Vivem vagando de um lado para o outro a sua procura
Parece loucura amar como eu te amo e sempre te amei

Esse amor que eu sinto tem a beleza infinita e a paz lá do céu
É doce como o mel cristalino como as águas das fontes, eu sei
E com toda certeza vivem correndo a procura do mar
Irão encontrar com certeza eu digo como eu te encontrei

Aqui na terra o meu paraíso é você meu amor
Para um pecador eu tenho muito mais do que eu mereço
Eu acho que Deus já me perdoou antecipadamente
Dando-me de presente você minha joia rara sem preço

Não existe nada melhor no mundo amor do que você
Nesse meu viver você é a certeza da minha felicidade
Não importa o resto ou as outras coisas amor pode crer
Deus me deu você e eu te pertencerei até a eternidade

Que demore muito e eu tenha você para sempre me guiar
Por onde me levar a magia do amor para outros deixarei
Como flor no jardim ou fruto no pomar que eu vivo a colher
Sustento-me de você e desse amor que em ti encontrei

Autor: José Nogueira Lima
16/04/2013

letrarabiscada@gmail.com

Pelas mulheres

Pra ter mulher
Eu corro qualquer perigo
Desafio qualquer inimigo
Em qualquer situação
No escuro da estrada
Sem medo da madrugada
Pular cerca e muro é bão

Por uma delas
Já dei golpe de machado
Escapei de ser linchado
No fundo de um armário
Por amar quem outro ama
Já escondi embaixo da cama
Igual pinico de otário

Pelas mulheres
Deito tarde e acordo cedo
Já matei o medo de medo
E o vizinho de paixão
Seu juiz e delegado
Este amor não é roubado
São as mulheres que me dão

Por ser chegado
Eu já vi a coisa preta
Já vi um cano de escopeta
Encostado no ouvido
Já deixei calça e cueca
Já pulei igual perereca
Já corri igual bandido

Por todas elas
Não tenho medo da morte
Elas são a minha sorte
Não importa onde estão
Não tem macho que me para
Não tenho medo de bala
Nem de tiro de canhão

Para as mulheres
Sou um masculino eterno
Quando morre se for pro inferno
O capeta vai me expulsar
De medo de ser chifrudo
Ele sabe que eu não mudo
Não vai querer me mudar

Autor: José Nogueira Lima
08/04/2013

letrarabiscada@gmail.com

sábado, 22 de outubro de 2016

Contraste do viver

Vivo aqui hoje na grande capital
Onde o mal impera e faz a lei
Se mata, se rouba sem ter piedade
A felicidade de onde eu vim, eu deixei

Aqui o dinheiro se compra quase tudo
Até o absurdo de uma vida ter preço
Bandidos aqui se armam até os dentes
É bem diferente de onde eu vim e não esqueço

Nessa selva de pedra os grandes arranha-céus
Se cumpre o papel de riqueza e poder
Os pobres em favelas no beco da morte
Arriscando a sorte para sobreviver

É mendigos na rua pedindo esmolas
Crianças que imploram no sinal vermelho
Famintos sem pão e chorando de frio
Esse é o Brasil, para o nosso desespero

Lá no interior tem paz e céu azul
De norte a sul mora a felicidade
Desde criança pude ver estrelas
Caí na besteira de grande cidade
Lá tem luar e o sol bronzeia o rosto
A vida tem gosto e sabor o viver
Estou aqui, mas não tenho sossego
Será lá o aconchego quando eu morrer

Aqui se drogam menores sem lar
Na ilusão de buscar sua sobrevivência
Esse é o caminho com endereço do inferno
Culpado eterno é o Estado em falência

Muitas famílias vivem na miséria
Aqui a coisa é seria e não é como lá
O cantinho do nada de onde eu saí
Pra viver aqui, mas querendo voltar

Na periferia onde mora o povão
Vivem na contramão, sorte lá não passou
Não passa, mas tem no peito do migrante
Saudade fulminante de um bom interior

Por todos os lados têm fogo cruzado
São assassinados os sonhos de um povo
Heroico e bravo querem ordem e progresso
É isso que eu peço e pedirei de novo

Autor: José Nogueira Lima
09/02/2013

letrarabiscada@gmail.com

terça-feira, 18 de outubro de 2016

Jeitinho de flor

A rosa vermelha que um dia te dei
Colhi de um jardim que nunca plantei
Mesmo sem regar, ela desabrochou
Pra meu desespero
Não sou jardineiro
Pra regar o nosso amor

O orvalho da noite molhou minhas raízes
Floresceu no meu peito o amor que eu quis
Seja jardineira e venha agora regar
Esta linda flor
A regue com amor
E não deixe murchar

A flor e o perfume fazem parte da vida
Pra quem tem amor a estrada é florida
Por isso, eu quero com você caminhar
E caminharei
E também encontrarei
Um bonito lugar

Nos jardins desta vida eu vou repousar
E o perfume das flores eu vou inalar
Você é a flor que eu nunca plantei
Mas te colhi em meus braços
Entre beijos e abraços
Eu só te amei

Com o meu amor sempre vou te regar
Não sou jardineiro, mas sei te amar
Tudo que eu tenho, junto a mim e lhe dou
Junto tudo aos seus pés
Minha linda mulher
Com jeitinho de flor

Autor: José Nogueira Lima
31/12/2012

letrarabiscada@gmail.com

domingo, 16 de outubro de 2016

Lágrimas de sangue

Olhem em meu rosto e verá que a tristeza está dentro de mim
É triste sim, mas meu coração só é mesmo infeliz
Por onde eu ando não vejo quem amo e só a dor me persegue
Estou quase entregue, brigando com a sorte e o destino que não quis

A felicidade que eu sempre busquei não encontro e choro
Às vezes, no colo dessa mesma dor que tento esquecer
As lágrimas de sangue, de ontem e de hoje e de amanhã, talvez
Foi meu Deus que fez a dor e a saudade e também você

Deus fez a vida e um coração de carne onde você mora
Os meus olhos que choram lágrimas de sangue e você não vê
Minha boca que chama e os braços vazios que não te alcançam
Fez a esperança e os sonhos bonitos que sonhei com você

Quem sabe amanhã, que será um novo dia, então, você virá
Quando o sol brilhar lá no céu e sentir no seu coração
A dor da saudade que me castiga e que me faz sofrer
Você irá saber os motivos das lágrimas de sangue. Paixão

Quando a gente ama não se esquece. Não esqueci, e não esqueço
Sabes que eu mereço mais que o seu amor e tudo que Deus fez
Quero ver o sol nascer, minhas lágrimas secarem se você voltar
Não canso de esperar, quero te abraçar e ser feliz outra vez

Autor: José Nogueira Lima
11/02/2013

letrarabiscada@gmail.com

sexta-feira, 14 de outubro de 2016

Porque te amo

Vivo sozinho sem você, vou procurar
Quero encontrar antes de outro e ter você
São imprescindíveis o seu carinho e o seu amor
E como estou eu sofro sem eu merecer

O corpo paga injustamente o que eu não devo
Então me atrevo lutar com a dor que me mata
Você é o motivo e minha esperança de cura
Estou à procura; você é tudo que me falta

Falta você na minha vida diariamente
Você é o presente que eu espero vir de Deus
Faz muito tempo, mas você ainda não chegou
Trazendo amor e os seus carinhos pra ter os meus
Espero hoje como ontem, amanhã quem sabe
Antes que acabe este mundo irei te encontrar
Tenho certeza e fé no amor porque te amo
Desejo e chamo venha ou eu vou te buscar

Não tem distância que supera os meus desejos
Pelos seus beijos e o que puder me oferecer
Você já sabe que o que eu quero não é pouco
Tô no sufoco, cheio de amor, venha trazer

Este seu corpo para o meu que vive em luta
Numa disputa com o tempo que maltrata
Sem piedade e sem dó ele me condenou
Morrer de amor não deixa você me faz falta

Autor: José Nogueira Lima
31/12/2012

letrarabiscada@gmail.com

terça-feira, 11 de outubro de 2016

Tempestade de amor

É verão e o calor que eu sinto no meu corpo e me domina
Não é o sol, é você que chegou de mansinho no meu coração
É verdade, você é a luz que brilha na minha vida e caminho
É mais que as estrelas, que a lua e o sol; é o calor da paixão

Nas minhas noites, você é a luz que me aquece e jamais se apagou
Nos meus dias, você é o que eu preciso a todo instante, a minha direção
Porque se eu vivo e respiro, você é importante pra mim como o ar
Você é tudo isso, tempestade de amor no meu coração

Você é a chuva que molha meu rosto, o corpo, a alma e purifica o amor
É o hoje, o amanhã, a esperança, o futuro e o meu amanhecer
É o céu azulado que eu vejo e o meu horizonte que toco com as mãos
Um dos meus deuses: quem te fez no céu e você aqui no chão

Você é um campo florido onde só há beleza para os olhos de alguém
É a terra onde tem de tudo e é fértil demais para os meus desejos
É a natureza perfeita com o melhor de tudo para eu desfrutar
De tudo que existe você é o melhor que no mundo eu vejo

É as fontes onde nascem os desejos e os rios onde eu vivo a remar
É o mar sem fúria e calmo onde eu sou o seu único habitante
É um infinito amor que eu tenho sobre o meu domínio
Você é tudo isso; não preciso mais nada, você é o bastante

Autor: José Nogueira Lima
05/01/2013

letrarabiscada@gmail.com

domingo, 9 de outubro de 2016

Liga pra mim

Liga pra mim
Meu amor, liga pra mim!
Tô doido, desesperado
Muito louco apaixonado
Por favor, liga pra mim

O DDD de quem se ama
Não se deve esquecer
Me ligue e fale de amor
Do meu peito tire esta dor
Ou de amor irei morrer

Não importa onde esteja
Por favor, venha me escutar
No rádio e televisão
Invadi o seu coração
Te pedindo pra ligar

Se acaso estiver dormindo
Alguém dê o recado meu
Tenho amor, tenho paixão
Também tenho um coração
Desesperado pelo seu

A distância não importa
Se quiser ligue a cobrar
Faça agora uma ligação
Pra salvar o meu coração
E dizer aonde está

Já faz tempo que eu não durmo
De saudade de você
Já não janto e nem almoço
Nem mais respirar eu posso
Eu acho que vou morrer

Autor: José Nogueira Lima
29/03/2013

letrarabiscada@gmail.com

Serra catarinense

letrarabiscada@gmail.com

terça-feira, 4 de outubro de 2016

Paixão antiga

Esta paixão antiga
A saudade inimiga
Só pensa em me machucar
Invadiu meu peito jovem
Outros amores não resolvem
E eu não posso mais no tempo voltar

Esquecer não é possível
Este amor grande e incrível
Também eu não quero esquecer
O que faz bem a minha ilusão
Mesmo enganando o coração
Vou esperar enquanto eu viver

Os meus dias eu vou levando
Esta paixão sempre esperando
Como se espera o vinho envelhecer
O meu peito é como adega
Tem de tudo, ama e não nega
Venha degustar do amor e me dar prazer

Porque sou um apaixonado
Trago em mim armazenado
Muito, muito tempo de uma espera
Já vi flores que murcharam
Outros amores que acabaram
O meu são flores numa eterna primavera

Minha paixão se eternizou
É parte de mim e do que sou
É mais que tudo e me domina só porquê
O amor pertence a vida            
Quem ama não tem saída
Me eternizei junto a paixão só por você

O meu corpo é taça cheia
Corre amor nas minhas veias
O coração é um jardim em flores
Essa paixão é que plantou
O tempo cultivou e guardou
O mais lindo de todos os amores

Autor: José Nogueira Lima
07/02/2013

letrarabiscada@gmail.com