terça-feira, 31 de maio de 2016

Paixão antiga

Esta paixão antiga
A saudade inimiga
Só pensa em me machucar
Invadiu meu peito jovem
Outros amores não resolvem
E eu não posso mais no tempo voltar

Esquecer não é possível
Este amor grande e incrível
Também eu não quero esquecer
O que faz bem a minha ilusão
Mesmo enganando o coração
Vou esperar enquanto eu viver

Os meus dias eu vou levando
Esta paixão sempre esperando
Como se espera o vinho envelhecer
O meu peito é como adega
Tem de tudo, ama e não nega
Venha degustar do amor e me dar prazer

Porque sou um apaixonado
Trago em mim armazenado
Muito, muito tempo de uma espera
Já vi flores que murcharam
Outros amores que acabaram
O meu são flores numa eterna primavera

Minha paixão se eternizou
É parte de mim e do que sou
É mais que tudo e me domina só porquê
O amor pertence a vida            
Quem ama não tem saída
Me eternizei junto a paixão só por você

O meu corpo é taça cheia
Corre amor nas minhas veias
O coração é um jardim em flores
Essa paixão é que plantou
O tempo cultivou e guardou
O mais lindo de todos os amores

Autor: José Nogueira Lima
07/02/2013

letrarabiscada@gmail.com

segunda-feira, 30 de maio de 2016

Escravo do coração

Eu não sei por que razão
Sou escravo do coração
Do amor e da saudade
Que nem sempre traz alegria
Para mim no dia a dia
Contrariando as minhas vontades

De poder te abraçar
Com muito amor te beijar
E me entregar a essa paixão
Que me arrasta e me domina
Eu não sei se é minha sina
Ser escravo do coração

Que te põe acima de tudo
E eu por te amar não mudo
Apesar de ter sempre razão
Sofro entregue a essa dor
Aqui sem ter o seu amor
Ainda escravo do coração
Que me da vida no peito
Deixando-me desse jeito
Sem escolha e o que fazer
Acorrentado pelo amor
Surrado por essa dor
E também escravo de você

Que no passado jurou
Ser eterno o seu amor
Mentiu ou então esqueceu
Não cumprindo o prometido
Deixando-me assim ferido
E carente como está eu

Já sem ter o que fazer
E muito preso a você
Com esse meu caso sem solução
Assim o meu corpo sofre e paga
Sem merecer o mal não me larga
E me faz escravo do coração

Autor: José Nogueira Lima
09/05/2013

letrarabiscada@gmail.com

domingo, 29 de maio de 2016

Casinha na montanha

Eu moro numa casinha
Daquelas bem pobrezinhas
Lá bem pertinho do céu
No topo de uma montanha
Terra que o mar não banha
E o pranto molha o papel

Vejo as nuvens apressadas
Igual foi a minha amada
Passando por minha vida
Foi embora descendo o morro
Eu aqui imploro socorro
Chorando a sua partida

Rolam lágrimas morro abaixo
Já transbordaram os riachos
Tudo isso por causa dela
Já levou aterros e pontes
Inundou meu horizonte
Meu mundo acaba sem ela

Até o sol vive com medo
Já não nasce mais tão cedo
Eu vejo da minha janela
Sua luz não é mais quente
Ele e a lua, no presente
Como eu, sofrem por ela

Já não catam os passarinhos
Eu fiquei mesmo sozinho
A contar estrelas no céu
Vi descer a felicidade
Subirem a dor e a saudade
E a solidão que é tão cruel

Para mim não tem mais jeito
Os meus sonhos estão desfeitos
Meu mundo quer desabar
Por que ela desceu o morro
Foi embora, então eu morro
Na minha vida de chorar

Bem do alto da montanha
De onde meu pranto banha
O mundo, meu Deus fiel
Da casinha, minha morada
De onde partiu minha amada
Só quero partir pro céu

Autor: José Nogueira Lima
24/03/2013

letrarabiscada@gmail.com

sábado, 28 de maio de 2016

Curtição foto

letrarabiscada@gmail.com

Morango de carne

Minha vida em meu corpo, que só vive por você
Manda eu lhe dizer como é o meu coração
Um morango de carne cheio de vida no peito
Me deixa desse jeito entregue a essa paixão

Nessa terra fértil criou raízes, tronco e flores
Todos os outros amores, eu sei, perdem para o meu
O seu coração no peito é um morango de carne
Bom e cheio de charme, igualzinho é o corpo seu

Minha terra fértil quero plantar e colher
Semear em você a semente do meu amor
Que venham frutos saudáveis e fortes
Você é a própria sorte que Deus me enviou
Nascestes um dia como eu também nasci
Cresceu e eu cresci e aprecio o seu charme
Você é a beleza, eu sou amor e as razões
Dos nossos corações serem morangos de carne

O meu coração é um morango de carne, sim
Como o seu é para mim, minha louca paixão
Que eu quero colher e plantar eternamente
No seu corpo a semente que vem do coração

É desejo, é amor, e querer que eu guardo no peito
Tudo lindo e perfeito como é o seu charme
O seu corpo, a sua vida por quem eu tenho paixão
Entrego o meu coração, que é um morango de carne

Autor: José Nogueira Lima
10/02/2013

letrarabiscada@gmail.com

sexta-feira, 27 de maio de 2016

Beleza foto

letrarabiscada@gmail.com

Perdi tudo

Perdi seus beijos
Perdi seus abraço
Perdi seu olhar
Perdi seu chamego
Perdi meu sossego
E vivo a chorar

Perdi seu amor
Perdi seus carinhos
E perdi você
Eu perdi tudo
O que é um absurdo
Perdi meu viver

Perdi o que faz
Perdi tudo mais
Perdi seu sorriso
Perdi os seus feitos
Prendi no meu peito
Aquilo que eu preciso

Prendi meu amor
Prendi meus carinhos
Prendi os meus beijos
Mas no corpo seu
Queria sentir o meu
E matar o meu desejo

Perdi os meus dias
Perdi minhas noites
Perdi a esperança
Eu perdi o rumo
E não me acostumo
A viver de lembranças

Perdi a ilusão
Perdi a noção
Do que posso fazer
Não perdi a saudade
Mas a felicidade
Perdi sem você

Autor: José Nogueira Lima
01/01/2013

letrarabiscada@gmail.com

quinta-feira, 26 de maio de 2016

Beleza foto

letrarabiscada@gmail.com

Dieta de amor

Para minha dieta
Eu só quero você
Seus beijos e abraços
Sem nada perder
Para o meu regime
De tudo você tem
Sustenta os meus desejos
Que são os seus também

Sem ter hora marcada
Você me dá de tudo
Num cardápio completo
No qual nada eu mudo
Eu já me acostumei
A comer desse pão
A beber desse vinho
E regar a minha paixão

Nesse seu lindo corpo
Minha mesa farta
Eu mato a minha sede
Naquilo que faz gemer e não mata
Com os seus beijos gostosos
Da sua boca linda
Meu prato de entrada
Mas o melhor vem ainda
Entre muitos abraços
Eu começo a degustar
Esse banquete de prazer
Ao me alimentar
Nesse seu lindo corpo
Onde o meu se completa
Me alimento de amor
Que gostosa dieta

São muitas calorias
Ingeridas e queimadas
Todos os dias e noites
Mesmo nas madrugadas
Eu vejo até estrelas
Entre as quatro paredes
Entregue a essa gula
Para matar minha sede

Que é mais a cada dia
Com pratos especiais
Tudo aquilo que eu penso
E desejo, você quer e faz
Melhor a cada dia
Para mim e o meu coração
Você é uma dieta de amor
Com sobremesa de paixão

Autor: José Nogueira Lima
02/04/2013

letrarabiscada@gmail.com

quarta-feira, 25 de maio de 2016

Barquinhos foto

letrarabiscada@gmail.com

I love you

I love you, I love you, I love you
I love you, é minha razão de ser assim
I love you, I love you, I love you
I love you, para você, diga pra mim

Com a sua boca e seus lábios que eu desejo
Com muitos beijos a minha sede saciar
Com o mel gostoso que o seu corpo produz
Você conduz o meu, assim, a te amar

Em cada gesto que você faz é um motivo
Pra estar mais vivo tudo que eu sinto por tu
Que provocou esta paixão neste meu peito
Não tem mais jeito, por isso eu digo I love you

I love you, I love you, I love you
I love you, é minha razão de ser assim
I love you, I love you, I love you
I love you, para você, diga pra mim

I love you, eu digo agora com a minha voz
Aqui entre nós e para o mundo me ouvir
Que a mesma sede que você sente eu desejo
Beber em beijos nas suas fontes sem pedir

Fazer de ti um grande rio de amor ao mar
Vem desaguar que eu também espero por tu
Somos riachos de amor em dois corações
Cheios de paixões dizendo juntos: I love you

Autor: José Nogueira Lima
02/04/2013

letrarabiscada@gmail.com

terça-feira, 24 de maio de 2016

Paraíso foto

letrarabiscada@gmail.com

Joia sem preço

Meus pensamentos voam bem alto sem asas no ar
Querendo pousar naquele horizonte que eu sempre sonhei
Vivem vagando de um lado para o outro a sua procura
Parece loucura amar como eu te amo e sempre te amei

Esse amor que eu sinto tem a beleza infinita e a paz lá do céu
É doce como o mel cristalino como as águas das fontes, eu sei
E com toda certeza vivem correndo a procura do mar
Irão encontrar com certeza eu digo como eu te encontrei

Aqui na terra o meu paraíso é você meu amor
Para um pecador eu tenho muito mais do que eu mereço
Eu acho que Deus já me perdoou antecipadamente
Dando-me de presente você minha joia rara sem preço

Não existe nada melhor no mundo amor do que você
Nesse meu viver você é a certeza da minha felicidade
Não importa o resto ou as outras coisas amor pode crer
Deus me deu você e eu te pertencerei até a eternidade

Que demore muito e eu tenha você para sempre me guiar
Por onde me levar a magia do amor para outros deixarei
Como flor no jardim ou fruto no pomar que eu vivo a colher
Sustento-me de você e desse amor que em ti encontrei

Autor: José Nogueira Lima
16/04/2013

letrarabiscada@gmail.com

segunda-feira, 23 de maio de 2016

Maravilha foto

letrarabiscada@gmail.com

Perdi tudo

Perdi seus beijos
Perdi seus abraços
Perdi seu olhar
Perdi seu chamego
Perdi meu sossego
E vivo a chorar

Perdi seu amor
Perdi seus carinhos
E perdi você
Eu perdi tudo
O que é um absurdo
Perdi meu viver

Perdi o que faz
Perdi tudo mais
Perdi seu sorriso
Perdi os seus feitos
Prendi no meu peito
Aquilo que eu preciso

Prendi meu amor
Prendi meus carinhos
Prendi os meus beijos
Mas no corpo seu
Queria sentir o meu
E matar o meu desejo

Perdi os meus dias
Perdi minhas noites
Perdi a esperança
Eu perdi o rumo
E não me acostumo
A viver de lembranças

Perdi a ilusão
Perdi a noção
Do que posso fazer
Não perdi a saudade
Mas a felicidade
Perdi sem você

Autor: José Nogueira Lima
01/01/2013

letrarabiscada@gmail.com

domingo, 22 de maio de 2016

Espetacular foto

letrarabiscada@gmail.com

Abraço de amigos

Amigos a gente faz
Nas mais difíceis hora
Não quando sorri
Sim quando a gente chora
O dinheiro não compra
O bom amigo não se vende
Mas a gente só descobre
Quando está no chão se aprende

Esta é a escola da vida
Onde eu fui formado
Fui aluno, sou professor
Muito bem diplomado
Junto a muitos outros
Que se formaram comigo
Aprenderam como eu
São meus verdadeiros amigos

Amigos; não se compra
Quem é amigo não se vende
Quem não cursa essa escola
Não tem jeito, não aprende
Foi assim que eu aprendi
Cantem esse refrão comigo
Abram os braços e se abracem
Num abraço de amigos

Amigos são essenciais
Onde quer que a gente vá
Quero deixar muitos deles
Por onde eu passar
Aqui no planeta Terra
Se for possível milhões
De amigos eu quero ter
E estar em seus corações

Como eu tenho no meu
De todos os amigos o mais fiel
A nos proteger na terra
E preparar pra nós no céu
Um lugar. E nas horas difíceis
A livrar-nos dos perigos
Dando para cada um de nós
Muitos e verdadeiros amigos

Autor: José Nogueira Lima
12/02/2013

letrarabiscada@gmail.com

sábado, 21 de maio de 2016

Obra de Deus foto

letrarabiscada@gmail.com

Tempestade de amor

É verão e o calor que eu sinto no meu corpo e me domina
Não é o sol, é você que chegou de mansinho no meu coração
É verdade, você é a luz que brilha na minha vida e caminho
É mais que as estrelas, que a lua e o sol; é o calor da paixão

Nas minhas noites, você é a luz que me aquece e jamais se apagou
Nos meus dias, você é o que eu preciso a todo instante, a minha direção
Porque se eu vivo e respiro, você é importante pra mim como o ar
Você é tudo isso, tempestade de amor no meu coração

Você é a chuva que molha meu rosto, o corpo, a alma e purifica o amor
É o hoje, o amanhã, a esperança, o futuro e o meu amanhecer
É o céu azulado que eu vejo e o meu horizonte que toco com as mãos
Um dos meus deuses: quem te fez no céu e você aqui no chão

Você é um campo florido onde só há beleza para os olhos de alguém
É a terra onde tem de tudo e é fértil demais para os meus desejos
É a natureza perfeita com o melhor de tudo para eu desfrutar
De tudo que existe você é o melhor que no mundo eu vejo

É as fontes onde nascem os desejos e os rios onde eu vivo a remar
É o mar sem fúria e calmo onde eu sou o seu único habitante
É um infinito amor que eu tenho sobre o meu domínio
Você é tudo isso; não preciso mais nada, você é o bastante

Autor: José Nogueira Lima
05/01/2013

letrarabiscada@gmail.com

sexta-feira, 20 de maio de 2016

Praia verde foto

letrarabiscada@gmail.com

O João de Barro

Cansado da grande Cidade
Eu quis voltar lá pro interior
Onde o João de Barro ficou
O engenheiro do meu chão
Abraçar de novo a minha paz
Onde tudo anda de passo
Descansar naqueles braços
De quem me espera no sertão

Fiz uma casa grande, bonita
Ali ao lado de uma estrada
Pra morar com a minha amada
Lá pertinho de uma paineira
O João de Barro invejoso
Fez no galho lá em cima
Quando eu canto, ele rima
E eu não sei se é brincadeira

Moça boba é a que casa
Ele canta pra me provocar
Bate as asas e vai buscar
Barro e voa lá pra paineira
Esse construtor de sonhos
É inteligente, mas gozador
Apesar de acreditar no amor
Quer ver as fêmeas solteiras

Por que meu João de Barro?
Conta pra mim o acontecido
Eu também tenho comido
O pão que o diabo amassou
Fui alvo na grande cidade
De muito ódio e traição
Resolvi voltar pro sertão
E arranjar um novo amor

Vou morar na minha casa
E você aí em cima na sua
João de Barro, veja a lua     
E a sombra da paineira
Onde vivem os apaixonados
Cada um com sua amada
Eu aqui na beira da estrada
E você daí com as suas brincadeiras

Autor: José Nogueira Lima
05/02/2013

letrarabiscada@gmail.com

quinta-feira, 19 de maio de 2016

Beleza foto

letrarabiscada@gmail.com

Eu chego lá

Pra beijar a tua boca
A vontade é tão louca
Que não dá pra disfarçar
O seu rosto dos dois lados
Que me deixa alucinado
Eu também quero beijar

Suas orelhas e o queixo
No pescoço eu não deixo
De beijar e até morder
Nos seus ombros e antebraço
Desço mais e lá eu faço
O que falei que ia fazer

Aonde você pensar
Com beijinho eu chego lá
Pra poder te enlouquecer
E acabar com meu sofrer
Com beijinho eu chego lá

Em suas mãos estão os segredos
Beijo os braços e todos os dedos
Só para me aliviar
Nos seus pés é o recomeço
Pra beijar eu subo e desço
Não tenho pressa de chegar

Nos seus lindos tornozelos
Após canelas e joelhos
Vem o desejo de morder
Nas suas coxas que são minhas
Os seus peitos e barriguinha
Beijando eu quero descer

Se eu beijo no umbiguinho
Quem comanda é o carinho
Mais então quero beijar
De rodeio em rodeio
Você quer beijo no meio
E assim eu chego lá

Os seus olhos tudo viram
Não falaram, mas pediram
Pra de novo, então, beijar
Você sabe, eu também sei
Como chama este meio
Não podemos é falar

Autor: José Nogueira Lima
08/02/2013

letrarabiscada@gmail.com

quarta-feira, 18 de maio de 2016

Campo florido foto

letrarabiscada@gmail.com

Renegado à sorte

Cansado de uma amarga vida eu quis partir
De onde eu nasci e não tive sorte, quis ir pra longe
Fiz minha mala, juntei os trapos e minha pobreza
Sem ter certeza do meu caminho e chegar aonde

Peguei estrada, quis que o destino, então, me guiasse
Não era fácil deixar minha terra e algo pra trás
Até por que o meu sofrimento é o maior castigo
Deixar os amigos, a terra querida, a família e os pais

Viajei muito dias e noites com frio e fome
A sorte de um homem às vezes o abandona ainda no berço
O meu destino quem o traçou não era aprendiz
Sou infeliz e por ter nascido pago alto preço

Em altas horas da madrugada um dia cheguei
Desembarquei na grande Cidade a minha sorte
Mais uma vez só o destino me deu certeza
Que há pobreza pra todo lado, igual há no norte

Num viaduto junto com outros desfiz a mala
A voz se cala por um instante para pensar
Não sei se fico, voltar não posso, não sei se morro
Quero socorro, sou mais um pobre a mendigar

Me dê uma esmola em dinheiro ou em forma de pão
Irmão de Adão não tenho culpa se ele pecou
Se eu morrer meus irmãos e pais morrem no norte
Maldita sorte, mas amo Deus, o meu Criador

Autor: José Nogueira Lima
11/02/2013

letrarabiscada@gmail.com

terça-feira, 17 de maio de 2016

Meu aconchego foto

letrarabiscada@gmail.com

Bem-feito amor

Bem-feito amor
Se apaixonou
Mesmo sem querer
Não como eu
Que hoje sou seu
E sempre irei ser

Meu coração
É a razão
De tudo mudar
Por causa do meu
É que hoje o seu
Sabe amar

Bem-feito amor
Se apaixonou
Eu avisei
Que o amor viria
E que esperaria
Como esperei
Se apaixonar
E se entregar
Assim desse jeito
Seu não pra mim
Digo que é sim
Amor bem-feito

Minha paixão
Meu coração
Nunca aceitou
Seu não por que
Amo demais você
Meu grande amor

Só quero ser
Amado e ter
Em você um lugar
No coração
Ser sua paixão
E assim te amar

Eternamente
Daqui pra frente
Desse mesmo jeito
Não vou mudar
Só amar e falar
Amor bem-feito

Autor: José Nogueira Lima
08/06/2013

letrarabiscada@gmail.com

segunda-feira, 16 de maio de 2016

Rivais amigos

Um bate-papo entre amigos no bar
Uma cerveja nos copos a espumar
Molha as gargantas pra aliviar a dor
Aqui nesta mesa se fala é de amor

Eu falo de mim e de quem me deixou
O meu amigo, de quem o enganou
A gente bebe juntos até se embriagar
Pelo mesmo amor na mesa de um bar

Amigo, quantas vezes ela me jurou
Que em todo este mundo, era eu o seu amor
Nas horas mais lindas, naquele momento
Não pode ser mentira nem ser fingimento
Amigo eu também a mim ela juraste
Que aqui nesta terra ou em qualquer outra parte
Seria eu e ela e o nosso grande amor
Me traiu com você, foi embora e nos deixou

Garçom nos explica se você puder
Como pode dois homens alvo de uma mulher
Mas antes desse ato nos traga mais cerveja
Papel e caneta sem que ninguém veja

Garçom, por favor, seja o mensageiro
Diga a ela as tristezas e o nosso desespero
Guardião desta carta que deixo contigo
Assinada por nós, os dois rivais amigos

Autor: José Nogueira Lima
25/06/2013

letrarabiscada@gmail.com

Obra divina foto

letrarabiscada@gmail.com

domingo, 15 de maio de 2016

Paraíso foto

letrarabiscada@gmail.com

Tem dó

Tem dó, tem dó de mim
Toda noite eu acordo
De corpo suado
Sem estar ao meu lado
Eu imaginei
Não era você
Era só fantasia
Mas eu gostaria
De viver o que sonhei

Tem dó, tem dó de mim
Sem você o meu corpo
Deseja e te chama
O coração diz que ama
Vê se vem atender
Preciso de amor
Sexo e carinho
Mas eu estou sozinho
Aqui só, sem você

Tem dó, tem dó de mim
Do meu corpo e da alma
Que te quer e te deseja
E vive na peleja
Pra te conquistar
Você não entende
Ou parece não ver
Como é grande meu sofrer
E o desejo de te amar

Tem dó, tem dó de mim
Tá assim tudo meu
O que você imaginar
Liberdade pra pensar
Você tem, eu te dou
Liberta o coração
Que eu estou aqui
Só esperando por ti
Não demore chegar

Tem dó, tem dó de mim
A cama está fria
Os lençóis estão molhados
Eu aqui desprezado
Amando, mas só
Num grande abandono
De ter piedade
Morrendo de saudade
Você vê e não tem dó

Autor: José Nogueira Lima  
07/02/2013

letrarabiscada@gmail.com

sábado, 14 de maio de 2016

Tudo por amor foto

letrarabiscada@gmail.com

Sinuca de amor

Não acredito que me esqueceu
Que não chorou, que não sofreu
E que a saudade não te machuca
Se sofre lá, eu sofro aqui
Você perdeu mais do que eu perdi
O nosso amor é uma sinuca

Tentei saída, mas não deu certo
Você está longe, mas sempre perto
Nós somos juntos a bola da vez
Você jogou como eu joguei
Se apaixonou, me apaixonei
Vamos tentar a melhor de três

Sete palavras e uma sinuca
Com este jogo ninguém lucra
Eu não lucrei e você não lucrou
Saímos os dois derrotados
Infelizes, tão machucados
Dessa sinuca de amor
Se alguém ganhou, foi sem levar
Como eu perdi, estou a chorar
Pergunta ao meu coração
Você não ganhou, perdeu
Mas longe de mim sofreu
E eu quase morri de paixão

Perder no amor não me acostumo
Na minha vida você é o rumo
Mas temos só uma direção
Nosso caminho é o mesmo, eu sei
Amo muito mais que amei
Já consultei o meu coração

Consulte o seu também e me diga
Abra seu jogo e esqueça as brigas
Como eu já esqueci
Volte pra mim ou irá sofrer
Vamos juntar os jogos e vencer
Ou perderá mais do que eu perdi

Autor: José Nogueira Lima
12/02/2013

letrarabiscada@gmail.com

sexta-feira, 13 de maio de 2016

Espetáculo da natureza foto

letrarabiscada@gmail.com

Casinha na montanha

Eu moro numa casinha
Daquelas bem pobrezinhas
Lá bem pertinho do céu
No topo de uma montanha
Terra que o mar não banha
E o pranto molha o papel

Vejo as nuvens apressadas
Igual foi a minha amada
Passando por minha vida
Foi embora descendo o morro
Eu aqui imploro socorro
Chorando a sua partida

Rolam lágrimas morro abaixo
Já transbordaram os riachos
Tudo isso por causa dela
Já levou aterros e pontes
Inundou meu horizonte
Meu mundo acaba sem ela

Até o sol vive com medo
Já não nasce mais tão cedo
Eu vejo da minha janela
Sua luz não é mais quente
Ele e a lua, no presente
Como eu, sofrem por ela

Já não catam os passarinhos
Eu fiquei mesmo sozinho
A contar estrelas no céu
Vi descer a felicidade
Subirem a dor e a saudade
E a solidão que é tão cruel

Para mim não tem mais jeito
Os meus sonhos estão desfeitos
Meu mundo quer desabar
Por que ela desceu o morro
Foi embora, então eu morro
Na minha vida de chorar

Bem do alto da montanha
De onde meu pranto banha
O mundo, meu Deus fiel
Da casinha, minha morada
De onde partiu minha amada
Só quero partir pro céu

Autor: José Nogueira Lima
24/03/2013

letrarabiscada@gmail.com