quarta-feira, 20 de novembro de 2013

Tempestade de amor Vídeo

video
É verão e o calor que eu sinto no meu corpo e me domina
Não é o sol, é você que chegou de mansinho no meu coração
É verdade, você é a luz que brilhou na minha vida e caminho
É mais que as estrelas, que a lua e o sol; é o calor da paixão

Nas minhas noites, você é a luz que me aquece e jamais se apagou
Nos meus dias, você é o que eu preciso a todo instante, a minha direção
Porque se eu vivo e respiro, você é importante pra mim como o ar
Você é tudo isso, tempestade de amor no meu coração

Você é a chuva que molha meu rosto, o corpo, a alma e purifica o amor
É o hoje, o amanhã, a esperança, o futuro e o meu amanhecer
É o céu azulado que eu vejo e o meu horizonte que toco com as mãos
Um dos meus deuses: quem te fez no céu e você aqui no chão

Você é um campo florido onde só há beleza para os olhos de alguém
É a terra onde tem de tudo e é fértil demais para os meus desejos
É a natureza perfeita com o melhor de tudo para eu desfrutar
De tudo que existe você é o melhor que no mundo eu vejo

É as fontes onde nascem os desejos e os rios onde eu vivo a remar
É o mar sem fúria e calmo onde eu sou o seu único habitante
É um infinito amor que eu tenho sobre o meu domínio
Você é tudo isso; não preciso mais nada, você é o bastante

Autor: José Nogueira Lima
05/01/2013

Música para gravação
letrarabiscada@gmail.com

sábado, 16 de novembro de 2013

Casa velha

 
Casa velha
No alto daquela serra
Na minha querida terra
No lugar em que eu nasci
Ali pertinho da nascente
Onde mora boa gente
No meu querido Ubari

Como é lindo
O verde que nasce lá
De onde a paz não quer mudar
E o meu coração ficou
Bate lento, compassado
Onde o céu é azulado
E o amor é mais amor

Das suas fontes
Nasce água que faz cascata
Dos meus olhos nasce e não mata
Muitas lágrimas por ti
Ali aonde eu bebi e quero beber
E, de novo, ver o sol nascer
No meu querido Ubari

Permita Deus
Ver de novo a passarada
Fazer lindas alvoradas
E se alegrarem com o novo dia
Onde é rica a natureza
Tudo lá é só beleza
Aqui tudo me judia

Se eu puder
Ver de novo o sol se por
Apagando, assim, minha dor
De novo irei nascer
Restaurar a casa velha
E ‘entrar pra dentro’ dela
Restaurando o meu viver

Parar o tempo
Recordar os antepassados
No lugar em que eu fui criado
Bater o pé e dizer: é aqui
Que eu nasci e quero morrer
Mas convido para viver
Comigo em Ubari

Autor: José Nogueira Lima
31/12/2012

Música para gravação
letrarabiscada@gmail.com

Desilusão

 
Sem você saber
Me apaixonei
Eu te procurei
E não me quis
Me declarei
Fui rejeitado
Abandonado
Triste, infeliz

Quis esquecer
Pensei em mudar
Deixar de amar
Não consegui
Pensei em alguém
Para não pensar
Em você e chorar
Sem poder sorrir

Aceitar não aceita
Amar não consegue
É melhor que não negue
Enfrente a verdade
Cravando em meu peito
Uma faca afiada
Saída e chegada
Da felicidade

Mudar o rumo
Já não é possível
Como é terrível
A desilusão!
Sem você está
O despeito e a dor
A vida sem amor
Não tem solução

No meu coração
É onde você mora
Matando-me agora
Estará sem abrigo
Você em mim
É um pouco de tudo
Até o absurdo
De ser meu castigo

Longe de mim
Você não devia
Minhas alegrias
Assim assassinar
Com o seu desprezo
O meu coração
O amor e a paixão
Acabou de matar

Você não devia
É isso fazer
Prefiro morrer
E com tudo acabar
É melhor não viver
E nem existir
Não vou resistir
Outro alguém te amar

Autor: José Nogueira Lima
12/12/2012

Música para gravação
letrarabiscada@gmail.com

Mocinha de treze

Às vezes numa atitude
Ela me ilude
Quase sem pensar
Seu juízo é pouco
Me deixa quase louco
E só pensa em amar

Com seu jeito de ser
Só pensa em viver
Diariamente o amor
Que bonito seria
Se todos os dias
Desabrochasse uma flor

Mocinha de treze
O tempo, às vezes
Demora passar
Já tenho vinte e oito
Pra chegar aos dezoito
Você vai demorar

Tudo que eu queria
É que em todos seus dias
O tempo voasse
Pra chegar aos dezoito
E nos meus vinte oito
O tempo parasse

Na flor da idade
Às vezes a vaidade
Quase sempre domina
Diz apaixonada
Só quer ser amada
Minha linda menina

Essa diferença
Por alguém que pensa
E tem juízo dobrado
Com meus vinte oito
Espero os seus dezoito
Também apaixonado

Autor: José Nogueira Lima
21/03/2013

Música para gravação
letrarabiscada@gmail.com

Sombra e Água fresca

Não me chama cedo
Eu não vou levantar
Não quero mais emprego
Eu não vou trabalhar
Quero sombra e Água fresca
Mulher, paz e sossego
Que se dane o trabalho
Que se dane o emprego

Eu continuo honesto
Mas com malandragem
Pra viver neste mundo
Precisa ter bagagem
Mas isso eu já tenho
A vida me ensinou
Não preciso mais nada
Basta o seu amor

Não preciso de dinheiro
Para ter mordomia
Com uma linda mulher
Eu sou feliz todo dia
De dia eu namoro
E a noite eu passeio
A minha vida é assim
Tenho mais que sonhei

Vivo a minha vida
Com o que Deus me deu
Carinho não me falta
E a quem amo dó o meu
Se hoje sou feliz
Amanhã eu serei mais
O mundo permite
Por isso a gente faz

Não importo, não ligo
Se não fizer assim
Eu faço o que eu gosto
Porque gosto de mim
Sou amante do que é bom
Do errado eu tô fora
A minha boa vida
Até virou história.

Autor: José Nogueira Lima
23/02/2013

Música para gravação
letrarabiscada@gmail.com

domingo, 10 de novembro de 2013

Você foi

 
Você foi
Felicidade
Hoje é saudade
A machucar
Meu coração
Sem alegria
No dia a dia
Me faz chorar

Você foi
Minha ilusão
Virou razão
Para sofrer
Se eu choro
Sem esperança
Belas lembranças
Para esquecer

Se esqueceu
Não esqueci
Se não sofreu
Como eu sofri
Tenho saudade
Do seu amor
Porque se foi
Deixando a dor
Então, eu choro
Aqui sem você
Tá na canção
O que deve saber
Seu coração
Não pode ser
Feliz contigo
Vendo eu sofrer

Você foi
O meu sorriso
Que eu preciso
E entristeceu
O seu por que
Não existe mais
Fez e não faz
O que faço eu

Você foi
Antes meus passos
E dos meus braços
Se libertou
Da minha vida
E no meu caminho
Virou espinho
E em mim cravou

Você foi
Uma paixão
Num coração
Hoje a chorar
Tão machucado
Só infeliz
Porque não quis
Mais me amar

Você foi
O maior amor
Que me deixou
Sem nada ter
Tudo que eu tinha
Era você e perdi
Sem resistir
Quero morrer

Autor: José Nogueira Lima
11/02/2013

Música para gravão
letrarabiscada@gmail.com