quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Ingratidão

Beijei o seu retrato
Na sua ausência
Cheirei as suas roupas
Busquei a sua presença
Por me faltar carinho
A minha cama esfriou
Cobertores não me aquecem
Sem você e o seu amor

O meu quarto vazio
Está entregue a solidão
Que apossou de mim
E do meu coração
De onde você não sai
Eu não deixo e não quero
Já não importa por que foi
O importante é que eu lhe espero

Dia e noite você voltar
Mas ainda não voltou
Traga de novo a alegria
E para mim esse amor
Que não pode ter outro dono
Seria injusto e ingratidão
Pertencem a ti a minha vida
Meu corpo, meu coração

Que já se acostumou com o seu
A ponto de conhecer em detalhes
Melhor do que você imagina
Assim conhece o meu e não fale
O que eu tenho de maior
É o tamanho da paixão
Que também não me pertence
Faz parte do seu coração

Esse que é o que eu lhe dei
Neste corpo que abandonou
Apenas por ingratidão
A quem ama, não voltou
Mas espero que volte
Logo, logo como eu quero
Como foi e me deixou
É assim que eu lhe espero

Autor: José Nogueira Lima
11/02/2013

letrarabiscada@gmail.com

Um comentário: